Nosso Blog

Card image cap

Conheça melhor a relação entre a NR-12 e a automação industrial

A automação industrial trouxe não somente mais eficiência aos processos, mas também mais segurança aos trabalhadores que operam máquinas e equipamentos. De fato, sensores, válvulas e outros equipamentos reduzem os riscos de acidentes. Com o intuito de falar mais sobre esse assunto, explicamos como se dá a relação entre a implementação da automação industrial e as medidas de segurança previstas pela NR-12. Acompanhe na leitura para saber mais!
Mas, afinal, o que é automação industrial?
Antes de qualquer coisa, devemos explicar no que consiste a automação industrial. Em linhas gerais, esse termo é utilizado para fazer referência a um conjunto de soluções que automatizam os processos industriais.
Geralmente, as máquinas e equipamentos automatizados estão conectados a softwares inteligentes, que reduzem a necessidade de um operador. Em outras palavras, essas máquinas operam sozinhas.
Nesse contexto, os responsáveis pelos processos deixam de operar diretamente com as máquinas e passam a monitorá-las, simplesmente.
Dito de outro modo, podemos dizer que a automação torna todo o processo industrial inteligente, permitindo uma maior autonomia dos processos.
Essa nova era industrial representada pela automação é também conhecida como Indústria 4.0.

Mas, afinal, quais os benefícios trazidos por essa indústria, se a compararmos com a indústria mais tradicional? Veja alguns deles abaixo:
• Aumento da produtividade;
• Redução dos custos com matérias-primas e mão de obra;
• Maior qualidade do produto final.

Além dessas vantagens, a automação industrial propicia também mais segurança para os trabalhadores, sendo esse ponto de interseção com uma nas NR’s mais importantes: a de nº 12.
É sobre a relação entre essa norma regulamentadora e a automação que falaremos nos tópicos a seguir.
Explicando a relação entre a automação industrial e a NR-12 Conforme vimos no tópico anterior, a automação representa um avanço quando nos referimos à segurança dos trabalhadores.
De fato, o uso de scanners, sensores, alertas luminosos e sonoros, botões de emergência e mecanismos ópticos podem evitar choques, fraturas e outros acidentes graves.
Por isso mesmo, esses equipamentos tendem a contribuir com as orientações e medidas previstas pela norma regulamentadora nº12.
De fato, essa NR prevê medidas de adoção de sistemas de segurança automatizados, que reduzem os riscos de acidentes de maneira significativa.
Esses sistemas devem ser implementados de maneira a se adequar as categorias de risco de cada uma das máquinas envolvidas nos processos. Ao todo, a NR-12 prevê cinco riscos, sendo eles:

• Categoria B;
• Categoria 1;
• Categoria 2;
• Categoria 3;
• Categoria 4.

A categoria B representa os contextos onde há um menor riscos de acidentes. Já a categoria 4 indica uma maior probabilidade de sinistros.
Assim, para cada uma dessas categorias teremos também sistemas de segurança automatizados correspondentes, que atendem às especificações necessárias à manutenção da integridade física de pessoas no ambiente fabril.
Entre os mecanismos utilizados nesses sistemas, podemos destacar os comandos bimanuais, os relés de segurança, os calços e pedais de segurança, a rede industrial com Safety, as cortinas de luz e PLC de segurança.
Se você deseja saber mais sobre como são feitas as análises de risco que possibilita a implementação dos sistemas de segurança e outras informações sobre a NR-12, então confira o app da normatiza! →

Como funcionam os sistemas de segurança automatizados?
Então, podemos entender os sistemas de segurança como o ponto de interseção entre a automação industrial e a NR-12.
Contudo, como exatamente eles funcionam? Em linhas gerais, os dispositivos inteligentes devem se comunicar com os sistemas eletromecânicos de maneira sincrônica.
Ademais, esses sistemas devem estar sob a responsabilidade de um profissional habilitado para avaliá-los e monitorá-los.
De acordo com a NR-12, esses sistemas devem também ser colocados sob uma vigilância automática, que permita a verificação de possíveis problemas. A seguir, explicamos o funcionamento de alguns dispositivos de segurança. Veja!
Sensores de segurança
Esses sensores são capazes de detectar situações em que partes do corpo adentram em máquinas e equipamentos, evitando cortes, esmagamentos e fraturas.
Interfaces de segurança
As interfaces de segurança são capazes de verificar se outras máquinas e equipamentos estão funcionando de maneira adequada.
Elas impedem também que ocorram falhas nos dispositivos de segurança do maquinário.
Dispositivos de intertravamento
Esses dispositivos têm como principal finalidade impedir que as máquinas funcionam sob condições que coloquem em risco a atividade dos operadores.
Como exemplos desses dispositivos, podemos mencionar as chaves de segurança e os sensores indutivos.